segunda-feira, 25 de setembro de 2017

Mulher é encontrada morta debaixo da cama em Mogi-Guaçu (SP)

O corpo da doméstica Elaine Pereira Couto, 44 anos, em estado de decomposição foi encontrado pela filha e por  um vizinho por volta das 19h deste domingo (24) em Mogi-Guaçu. Ela chegava de um passeio na casa do pai, em São João da Boa Vista, e ao entrar na residência sentiu um forte odor e correu para pedir ajuda a um vizinho. Ela desconfiava que o gato da família estava morto em algum canto da casa. Foi o vizinho que encontrou o corpo de Elaine, que reside no Canaã I, debaixo da cama.

No desespero, o vizinho ligou para o Corpo de Bombeiros que acionou o Centro de Comunicação da Guarda (Cecom). Os guardas civis Fernandes, Gonçalves, Paula e Machado da ROMU (Ronda Ostensiva Municipal) preservaram o local até a chegada da equipe da Polícia Técnico-Científica.

Foram recolhidos dois lençóis com manchas de sangue que estavam em um tanquinho, um facão e uma bermuda masculina com manchas de sangue. Um bilhete de passagem também foi apreendido.

A vítima tinha um corte grande na testa, sinalizando morte violenta.

A jovem de 20 anos relatou que no domingo passado (17) a mãe e o namorado André saíram. Como é normal a mãe ficar dias fora de casa, ela contou aos policiais que não estranhou a ausência de Elaine.  Lembrou que começou a sentir um cheiro forte na terça-feira (19) que vinha próximo do quarto da mãe e, que na quarta e quinta o cheiro ficou mais forte, achando que o gato poderia ter morrido em algum lugar da casa.

Ela contou que fez limpeza na cozinha pensando que também poderiam ser batatas estragadas.

Disse que saiu de casa na sexta à noite e retornou somente no sábado (23) à noite. Como disse, no domingo saiu para visitar o pai, retornando à noite e não conseguindo entrar na casa devido ao mau cheiro.

Suspeito

O namorado da mãe passou a ser o suspeito pela morte.  O casal era usuário de entorpecente, revelou a jovem. A filha da vítima disse que não se lembrava se terça ou quarta-feira André apareceu na casa e pediu sua bicicleta emprestada. Disse que perguntou da mãe dela e ela disse que não a tinha visto desde domingo. Ela teria perguntado se ele sabia do paradeiro de Elaine e ele disse que não.

Na quinta-feira, André Ferreira dos Santos foi surpreendido por ela novamente na casa colocando roupas para lavar no tanquinho. Nesse dia, a jovem sentiu falta da bicicleta, que estava trancada. Ela disse ter ido à casa de André, no Jardim Fantinato, e encontrou a tranca da bicicleta no portão.

Um dos vizinhos relatou que na sexta, André parecia estar embriagado e se lamentava dizendo que ‘acabaria com a vida de Elaine’ e chegou a dizer que estava ‘feito’.

Viaturas da Guarda fizeram patrulhamento na tentativa de encontrar André, mas ele não foi localizado. A delegada Juliana Belinatti Menardo registrou a ocorrência como homicídio e ocultação de cadáver. A investigação será feita pela equipe da DIG (Delegacia de Investigações Gerais)


Fonte e fotos: Gazeta Guaçuana 
Proxima Noticia Proxima Noticia
Noticias anteriores Noticia Anterior
Proxima Noticia Proxima Noticia
Noticias anteriores Noticia Anterior
 

Enviado by FeedBurner