quarta-feira, 18 de outubro de 2017

Polícia Militar prende casal que teria matado pedreiro em São João da Boa Vista (SP)

A Polícia Militar prendeu, no início da tarde de terça-feira (17), o casal C.V.S., de 37 anos, e E.I.P., de 30, moradores de rua acusados de matar o pedreiro Manoel Pereira Martins, de 64 anos.
O homicídio ocorreu na madrugada do mesmo dia, por volta das 5h30, na praça Cel. Joaquim José em São João da Boa Vista (SP). Homem e mulher teriam espancado o idoso com socos e chutes, e, no final, o estrangulado.

Até o fechamento da edição, a dupla ainda prestava depoimento na Central de Polícia para o delegado Marcos Aparecido do Carmo, responsável pelo caso. Tudo levava a crer que a autoridade iria pedir a prisão preventiva (cinco dias) dos dois.

Do Carmo solicitou à reportagem a não divulgação dos nomes dos possíveis envolvidos no crime. “Ainda precisamos ouvir algumas testemunhas e familiares da vítima e dos acusados pela morte. Durante a semana poderemos ter novidades”, declarou o delegado. 

O CRIME 

A reportagem apurou, junto as polícias Militar e Civil, que antes do assassinato, houve um desentendimento envolvendo as três pessoas. Segundo informações, um dia antes do crime a vítima já teria se envolvido em problemas com o casal.

Em parte do depoimento, o acusado teria dito que a vítima “mexeu” com a sua namorada (na segunda-feira, 16), chegando a tocá-la em uma parte íntima, o que teria causado o primeiro transtorno entre os envolvidos.

Após minutos de discussão, o casal começou a agredir Martins, que caiu no chão. Mesmo no solo, ambos desferiram diversos chutes no idoso até que o estrangularam.

O Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) chegou a comparecer no local para prestar socorro ao pedreiro, mas o mesmo já se encontrava em óbito. A perícia técnica confirmou as agressões e o enforcamento.

A primeira informação que chegou a redação é de que Manoel era morador de rua. Contudo, o jornal levantou que a vítima tinha residência fixa e trabalhava como pedreiro, porém vivia tendo problemas com o alcoolismo, o que por muitas vezes deixava-o perambulando pelas ruas.

A PRISÃO

Após ouvir pessoas que estavam próximas do local do crime, a Polícia Militar recebeu a informação de que um casal suspeito estaria próximo a um supermercado à avenida Rodrigues Alves, no bairro do Rosário.

Por volta das 12h05, os PMs encontraram C. e E. no interior do complexo CIC (Centro de Integração Comunitária). Eles foram levados à Central de Polícia e lá reconhecidos por testemunhas que prestaram depoimento.
Fonte: O Município
Proxima Noticia Proxima Noticia
Noticias anteriores Noticia Anterior
Proxima Noticia Proxima Noticia
Noticias anteriores Noticia Anterior
 

Enviado by FeedBurner