quarta-feira, 4 de outubro de 2017

Servidor público acusado de estuprar a própria filha é preso em Mogi-Guaçu(SP)

O assédio sexual foi relatado pela jovem contra o pai em novembro do ano passado. Hoje os guardas Marques, Xavier, Cristiano e Morais da ROMU (Ronda Ostensiva Municipal) foram até o Jardim Novo em Mogi-Guaçu(SP), na residência do acusado cumprir o mandado de prisão expedido pela Vara Criminal. O servidor público municipal Márcio José Setin foi apresentado na DDM, onde permaneceu preso e foi transferido para a unidade de Detenção em Itapira.

Ele é acusado de estuprar a própria filha de 14 anos. O laudo não teria confirmado a conjunção carnal (penetração), mas o assédio se dava de outra forma. O pai abusava da filha quando não havia ninguém na casa. Ele assistia filmes pornográficos na presença da filha e também manipulava o órgão sexual na frente dela.

A garota teria contado ao irmão de 17 anos que vinha sendo assediada sexualmente pelo pai. Depois, a mãe foi comunicada pelos filhos do que estava acontecendo dentro de casa. Em depoimento posterior, a mãe disse que era ameaçada pelo marido caso levasse o caso à polícia.

Mas foi o irmão que fez a denúncia e levou a garota para depoimento na DDM (Delegacia de Defesa da Mulher), a fim de pedir proteção para a família. Eles ainda têm mais dois irmãos de 5 (menino) e 11 (menina) anos.

Na ocasião, o servidor chegou a ser detido, prestou esclarecimentos e permaneceu em liberdade. A família foi levada pelo Conselho Tutelar para outra cidade, como forma de proteção à vítima

O juiz Paulo Rogério Malvezzi decretou a prisão preventiva devido haver prova de materialidade do delito e suficientes indícios de autoria.


Fonte: Gazeta Guaçuana
Proxima Noticia Proxima Noticia
Noticias anteriores Noticia Anterior
Proxima Noticia Proxima Noticia
Noticias anteriores Noticia Anterior
 

Enviado by FeedBurner