27 de março, Dia Mundial do Teatro: o que temos para comemorar?

- 22:50
O Blog do Jornal Cruzeiro fez a artistas e pessoas próximas ao teatro a segunda pergunta: O que temos para comemorar?  As respostas foram múltiplas e variadas. Porém de alguma forma a sua grande maioria reafirma a importância do teatro como manifestação artística, como fonte de reflexão da cidade e da sociedade e aponta a resistência como a palavra de ordem para enfrentar estes tempos. Viva o teatro! Viva os artistas das artes cênicas! Viva o Theatro Avenida de Pinhal!!!

FAZER, MONTAR, DESMONTAR, ENSAIAR e APRESENTAR. RESISTIR, RESISTIR, RESISTIR! 

"27 de março foi a data escolhida para comemorar o Dia Mundial do Teatro. Isso lá no início da década de 1960. Desde então, maratonas teatrais, espetáculos, intervenções, oficinas e workshops acontecem com mais intensidade nas proximidades da data. Nós, povo de teatro, professores de teatro, em nossas redes sociais, em nossos ensaios e aulas, com nossos pares e alunos, lembramos e, de certa maneira, comemoramos a data. Mas, o que afinal comemoramos? E como comemoramos? Talvez, em um calendário repleto de dias comemorativos, o Dia do Teatro tenha seu destaque por buscar a valorização dessa linguagem artística que há séculos vem se perpetuando. Se, para justificarmos a importância e necessidade da data, usarmos os argumentos mais comuns, que justificam boa parte de tantos outros dias disso ou daquilo, diríamos que esse dia serve para rendermos homenagem a toda a trajetória histórica do Teatro, a seus grandes autores, atores, atrizes, diretores, produtores, etc. Um dia para lembramos que o teatro existe e está sendo feito" (CARLOS DOLES - ATOR E DIRETOR)


"O teatro é uma nobre e das mais difíceis manifestações intelectuais do ser humano.A minha maior referência para avaliar sua pergunta sobre o dia do teatro é a Fundec , que pela grande procura de alunos para nosso curso, assim como de público, eu vejo essa expressão artística com todos os motivos do mundo para comemorar.(LUIZ ZAMUNER - FUNDEC) 


"A garra e criatividade dos profissionais dessa arte tão antiga e ao mesmo tempo atualíssima, que desperta sentimentos tão variados , mesmo sofrendo com a insensatez de alguns administradores. (JOÃO CARAMEZ - PRODUTOR) 

"acredito que temos a comemorar um certo senso de resistência, uma capacidade de persistir que resistir a tudo. Houve corte nas verbas à cultura, redução de programas de incentivo, tudo ou diminuiu ou acabou.E contra todo esse cenário desolador apenas nossa resistência se mantém firme e forte, buscando coragem e meios para persistir. Não há verba para uma nova produção? Fazemos sem verba mesmo, reciclando figurinos, alterando a produção. Não há cachê para o elenco? Tudo bem, não será a primeira nem a ultima vez que isso acontece. O importante é continuar fazendo, contra tudo e contra todos.Nós pessoas de teatro temos essa capacidade natural de resistir. É ela que nos permite continuar e nos mantém ainda em pé atuantes. O Show não pode parar. Resistir é mais que preciso, é necessário. (MARIO PERSICO - ATOR E DIRETOR) 

"Temos para comemorar o que me parece mais essencial nessa arte: a permanência e a universalidade. Passa tanto modismo, mas o que possui o essencial fica, para ser comemorado sempre. Uma raiz que nunca cessará de dar bons frutos de que o mundo precisa." (ROBERTO GILL CAMARGO - Diretor) 

"Comemoramos as efemérides às vezes, só por convenção.Mas como atriz eu acredito que num dia como o Dia do Teatro, a comemoração vem em forma de luta. Pensando no cenário atual do país e do estado de São Paulo (onde vivo),a comemoração é em seguir resistindo e lutando pelo Teatro e pela cultura. É identificar que nosso trabalho artístico vai sempre além de interesses individuais e egos inflados. Temos que comemorar a resistência de tantos artistas e, que sabem que por pior que a coisa possa ficar, tentamos, nos reinventamos e nos resignificamos a todo instante. Seguiremos por um bem maior e sempre. A data importa sim, mais do que nunca. Pra mim, tem significado duplo, já que na mesma data se comemora o dia nacional do circo.E reforço: em tempos sombrios, onde a cultura está mais uma vez sob ataque e censuras... Seguiremos fortes, porque a cultura é um pilar fundamental para a sociedade, para o povo.Um país sem cultura, é um país sem história. Comemoro, sim. E pra mim, sempre será um marco de força. (GEISA HELENA - ATRIZ) 

"Temos para comemorar o fato da cidade ter mais de 60 grupos de teatro ativos, produzindo sem e com ajuda do poder público. Em Sorocaba, temos a Lei de Incentivo à Cultura - Linc que incentiva projetos culturais contribuindo para o crescimento e valorização dos artistas da cidade.Contamos também com o Conselho Municipal de Política Cultural- CMPC que representa as diversas classes, também é responsável na elaboração de políticas públicas para a Cultura da cidade incluindo o orçamento da Secretaria de Cultura e Turismo.O Plano Municipal de Cultura - PMC prevê a construção e destinação de espaços tanto para ensaios quanto para apresentações e formação cultural. Temos o que comemorar mas também muito o que melhorar, com a ajuda de todos e uma participação maior tanto no Conselho quanto no Fórum Permanente de Cultura de Sorocaba, seguiremos avançando e melhorando". (PAULO HENRIQUE - TEATRO MUNICIPAL) 

"Nesse dia do Teatro comemoro a (re)sistência dessa arte milenar, que a milênios é alvo de constantes ataques, que são um reconhecimento da potência transformadora dessa arte. Que apesar dos pesares sigamos (re)sistindo e abrindo no peito esse caminho que sem dúvida leva pra o lugar do sensível e partir disso pensar em uma sociedade pautada na generosidade e na igualdade" (TOM RAVAZOLI - ATOR) 

"Temos que comemorar todos os dias, pela (re)existência. O teatro que fazemos é tal qual o Deus grego do teatro Dionísio, um estrangeiro em sua própria casa. Ser um estrangeiro entre os seus não é o mais confortável, muito menos o ideal. Mas precisamos festejar, dançar nossa vivência. Revigorar na comemoração as construções e significâncias que o teatro alcança, nos olhos que hoje o assistem. E comemorar, quando essa multidão de olhos se multiplicar, a cada passo transitório, nômade tal qual o Deus que sendo estrangeiro, raramente fixava morada. Alias, outro trabalho de gigante! Portanto, festejarmos as moradas abertas e dignificarmos a memória das que foram fechadas pela perseguição à Dioniso. Sempre lembrando que em Tebas, perseguir um Deus terminou em tragédia ... Evoé aos fazedores do Teatro, artistas transformadores, comemoremos suas vidas no instante do aqui-agora!" (MARCIO MORAES - ATOR E DIRETOR) 

"Acredito que o Teatro tem muito o que comemorar porque historicamente os agentes e grupos de teatro articularam pautas sociais e coletivas.No contexto atual por exemplo, por conta de uma provocação dos indivíduos que compõem a cena teatral de Sorocaba, iniciou-se uma discussão sobre ocupação de prédios e espaços públicos e uma regulamentação desta iniciativa.O Teatro é referência nas manifestações artísticas fazendo cruzar diversas linguagens em suas apresentações mas para além dos trabalhos, os artistas de teatro pensam as políticas públicas e a articulação em rede se torna viva aí.(THIAGO CONSIGLIO - CONSELHO MUNICIPAL DE CULTURA) 

"Mesmo com muitas produções teatrais, principalmente no interior, não temos muito o que comemorar. Sem apoio ou incentivo do poder público, principalmente do Governo Federal com a extinção dos editais Myriam Muniz e Carequinha, as produções dos grupos e coletivos ficaram mais difíceis nos últimos anos, e com um agravante que está se tornando corriqueiro em muitas cidades; a CENSURA.Espetáculos sendo cancelados por vereadores e grupos conservadores pelo simples fato de terem o tema LGBT ou alguma coisa ligada a religião. Nosso espetáculo Avental Todo Sujo de Ovo, que trata da relação entre uma mãe e uma filha trans, por pouco não foi proibida de ser exibida na cidade de Limeira -SP por um vereador evangélico.Estamos em um momento crítico, e o pior, em que em muitos casos a opinião pública está contra nós, os artistas. (ALEXANDRE MALHONE - ATOR) 

"Estamos cercados por uma sociedade cinza, uma política injusta e seres cada vez mais desumanos, encontrar forças para lutar encontrando tais barreiras é difícil, porém, são estás mesmas barreiras que nos tornam mais fortes, porque percebemos a cada dia o quanto é necessária a nossa luta, então sim, comemoremos o dia do teatro, com todas nossas forças, com todos os nossos corpos, com todos os nossos deuses, com os figurinos, textos, palcos, ruas, com tudo o que pudermos unir, gritemos a quem queira e possa nos ouvir, porque é para isso que estamos aqui, somos e seremos resistência" (ELÔ SOARES - ATRIZ) 

"Se "teatro" é etimologicamente "do lugar de onde se vê", então, é o teatro uma grande janela que se abre para o mundo? E, sendo essa janela panorâmica, que nos coloca no lugar de observadores do mundo, pode o teatro, tal qual uma grande lupa, ampliar e revelar o que está, supostamente, escondido?São questões que, nestes temposobscuros, me levam a pensar que sim, é preciso celebrar o espaço de onde se pode iluminar o breu, pois, é na observação do que vemos, que tomamos consciência do objeto observado. E, é só na consciência, que ganhamos o status de sujeito capaz de trazer novos sentidos e significados ao observado ( DEBORA BRENGA - DRAMATURGA) 

"Pra este dia do teatro, quero comemorar a existência, a resistência, a marginalidade, a possibilidade de trocas, quero comemorar os gritos que ecoam de tantos cantos, quem saem dos artistas de rua, que ressoam dos performers, que do palco ascende chama, que da rua nutri acesso. Quero comemorar o teatro vivo, poético, estético, engajado, resistente, resistente, resistente, resistente, resistente... (RODRIGO ZANETI - ATOR) 

"Teatro é resistência, é luta! Temos para comemorar a persistência dos artistas teatrais que continuam em sua missão "Hercúlea": levar a milenar arte teatral para os homens. Mesmo diante de uma sociedade fragilizada artisticamente. Invadida todos os dias por conteúdos midiáticos "emburrecedores", fortalecendo a "síndrome de colônia". Um fantasma social que o brasileiro parece não conseguir se livrar.Temos pra comemorar a resistência dos atores nesta guerra desigual do oprimido contra o opressor (governo), desde que o teatro foi instituído como arte na Grécia antiga...Temos pra comemorar a luta da consciência contra a ignorância...Temos pra comemorar o amor ao homem, à humanidade e a sociedade... Ou seja, temos para comemorar... o "Amor ao Teatro"! (RODRIGO CINTRA MARINS - ATOR E DIRETOR)

"Temos para comemorar o fôlego daqueles que ainda insistem em manter a fraca chama do teatro acesa. Que ainda acreditam no poder transformador dessa arte. Dos que resistem bravamente diante de todos os silenciamentos que temos sofrido diariamente nesse país. Não consgo avançar mais na resposta, a pergunta ainda ecoa: "O que comemorar?" (JULIO MELLO - ATOR)
Publicidade


EmoticonEmoticon

 

Digite o que deseja buscar e pressione enter