-- CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE --
Após duas sessões seguidas de queda, as cotações futuras do café arábica reagem tecnicamente na sessão desta sexta-feira (12). O mercado que vinha tendo pressão importante do otimismo com as condições de produção na safra 2018/19 do Brasil e oferta global agora passa por ajustes técnicos, já que os principais vencimentos se distanciam de US$ 1,30 por libra-peso.

Por volta das 09h20 (horário de Brasília), o contrato março/18 estava cotado a 122,90 cents/lb com alta de 10 pontos, o maio/18 subia 30 pontos, a 125,55 cents/lb. Já o vencimento julho/18 trabalhava com avanço de 35 pontos, negociado a 127,95 cents/lb, e o setembro/18 tinha valorização de 30 pontos, cotado a 130,30 cents/lb.


As chuvas devem diminuir sobre o cinturão produtivo do Brasil nos próximos dias, mas o otimismo com as condições de produção são grandes no maior país produtor do grão. Além disso, segundo informações reportadas pelo site internacional Agrimoney, o Commerzbank aponta que a situação de abastecimento do café "parece agora ainda mais confortável.


"Depois de a OIC ter mudado em novembro sua previsão de um déficit para um superávit [em 2016/17], e novamente revisar esse valor ligeiramente para cima, a situação da oferta agora parece ainda mais confortável", disse o Commerzbank.



No Brasil, no último fechamento, o tipo 6 duro era negociado a R$ 450,00 a saca de 60 kg em Espírito Santo do Pinhal (SP), em Guaxupé (MG) os preços estavam cotados a R$ 435,00 a saca e em Poços de Caldas (MG) eram negociados a R$ 4363,00 a saca. Os negócios no mercado interno seguem lentos, mas devem voltar a ganhar ritmo nos próximos dias.

Por: Jhonatas Simião

Fonte: Notícias Agrícolas