-- CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE --
Foto Google imagens
População de Espírito Santo do Pinhal(SP) demonstrou estar contrário ao reajuste.

Neste final de semana, o jornal Pinhal News em sua última edição n° 569, divulgou em  manchete sobre o aumento aprovado pela Câmara de 1,81% referente aos subsídios pagos aos agentes políticos de Espírito Santo do Pinhal(SP).

Nas redes sociais foram inúmeros compartilhamentos e comentários contrários ao aumento.

O Portal de Pinhal procurou a Câmara Municipal para esclarecer melhor os fatos e informar de maneira responsável, ética e imparcial sobre estes reajustes.

Segue abaixo na íntegra a nota de esclarecimento emitida nesta segunda-feira, 04 de junho de  2018.

ESCLARECIMENTO


Em razão de matéria publicada pelo jornal Pinhal News em sua última edição nº 569 (2 de junho) sob o título “Prefeito e Vereadores aumentam o próprio salário”, de maneira tendenciosa e faltando com a verdade ao veicular a notícia sem os detalhes abaixo descritos, repercutindo via redes sociais e grupos de WhatsApp, a Câmara Municipal ESCLARECE:

1) O valor dos subsídios foi ATUALIZADO com base na inflação dos últimos 12 meses (data-base: 1º de março), ou seja, 1,81% dividido em duas vezes (1% em maio retroativo a março e 0,81% em julho retroativo a março) em paralelo à reposição feita ao funcionalismo público municipal.

2) O valor dos subsídios dos Vereadores foi fixado em 2016 através da Resolução nº 373, de 16 de agosto, cujo valor era de R$ 2.819,69, não tendo nenhum tipo de atualização ou correção durante o ano de 2017, conforme lei. Em 2018, a atualização foi de R$ 51,04, seguindo a reposição inflacionária do período, passando ao valor de R$ 2.870,73.

3) Levantamento feito nas cidades da região mostra que os subsídios brutos dos Vereadores dessas cidades variam entre R$ 1,5 mil e R$ 6,1 mil. Foram pesquisados os seguintes municípios: Divinolândia (R$ 1,5 mil), Santo Antônio do Jardim (R$ 1,8 mil), São João da Boa Vista (R$ 4,2 mil), Andradas (MG) (R$ 2,8 mil), Jacutinga (MG) (R$ 5,4 mil), Albertina (MG) (R$ 2.041), Vargem Grande do Sul (R$ 4,3 mil), Mogi Guaçu (R$ 6.026), Mogi Mirim (R$ 6,1 mil), Itapira (R$ 5,2 mil), Estiva Gerbi (R$ 3,4 mil), Aguaí (R$ 3,7 mil), Casa Branca (R$ 4,6 mil), São José do Rio Pardo (R$ 4.021), Mococa (R$ 3,4 mil) e Caconde (R$ 2,7 mil). Dentre essas cidades, Pinhal tem o 5º menor valor bruto (R$ 2,8 mil), à frente de Divinolândia (R$ 1,5 mil), Santo Antônio do Jardim (R$ 1,8 mil), Albertina (R$ 2.041) e Caconde (R$ 2,7 mil).

4) Por fim, o Poder Legislativo reafirma seu compromisso com a população de Espírito Santo do Pinhal pautado sempre pelos princípios constitucionais e, principalmente, pela verdade.

Câmara Municipal de Espírito Santo do Pinhal, aos 4 de junho de 2018