Foto Google imagens
População de Espírito Santo do Pinhal(SP) demonstrou estar contrário ao reajuste.

Neste final de semana, o jornal Pinhal News em sua última edição n° 569, divulgou em  manchete sobre o aumento aprovado pela Câmara de 1,81% referente aos subsídios pagos aos agentes políticos de Espírito Santo do Pinhal(SP).

Nas redes sociais foram inúmeros compartilhamentos e comentários contrários ao aumento.

O Portal de Pinhal procurou a Câmara Municipal para esclarecer melhor os fatos e informar de maneira responsável, ética e imparcial sobre estes reajustes.

Segue abaixo na íntegra a nota de esclarecimento emitida nesta segunda-feira, 04 de junho de  2018.

ESCLARECIMENTO


Em razão de matéria publicada pelo jornal Pinhal News em sua última edição nº 569 (2 de junho) sob o título “Prefeito e Vereadores aumentam o próprio salário”, de maneira tendenciosa e faltando com a verdade ao veicular a notícia sem os detalhes abaixo descritos, repercutindo via redes sociais e grupos de WhatsApp, a Câmara Municipal ESCLARECE:

1) O valor dos subsídios foi ATUALIZADO com base na inflação dos últimos 12 meses (data-base: 1º de março), ou seja, 1,81% dividido em duas vezes (1% em maio retroativo a março e 0,81% em julho retroativo a março) em paralelo à reposição feita ao funcionalismo público municipal.

2) O valor dos subsídios dos Vereadores foi fixado em 2016 através da Resolução nº 373, de 16 de agosto, cujo valor era de R$ 2.819,69, não tendo nenhum tipo de atualização ou correção durante o ano de 2017, conforme lei. Em 2018, a atualização foi de R$ 51,04, seguindo a reposição inflacionária do período, passando ao valor de R$ 2.870,73.

3) Levantamento feito nas cidades da região mostra que os subsídios brutos dos Vereadores dessas cidades variam entre R$ 1,5 mil e R$ 6,1 mil. Foram pesquisados os seguintes municípios: Divinolândia (R$ 1,5 mil), Santo Antônio do Jardim (R$ 1,8 mil), São João da Boa Vista (R$ 4,2 mil), Andradas (MG) (R$ 2,8 mil), Jacutinga (MG) (R$ 5,4 mil), Albertina (MG) (R$ 2.041), Vargem Grande do Sul (R$ 4,3 mil), Mogi Guaçu (R$ 6.026), Mogi Mirim (R$ 6,1 mil), Itapira (R$ 5,2 mil), Estiva Gerbi (R$ 3,4 mil), Aguaí (R$ 3,7 mil), Casa Branca (R$ 4,6 mil), São José do Rio Pardo (R$ 4.021), Mococa (R$ 3,4 mil) e Caconde (R$ 2,7 mil). Dentre essas cidades, Pinhal tem o 5º menor valor bruto (R$ 2,8 mil), à frente de Divinolândia (R$ 1,5 mil), Santo Antônio do Jardim (R$ 1,8 mil), Albertina (R$ 2.041) e Caconde (R$ 2,7 mil).

4) Por fim, o Poder Legislativo reafirma seu compromisso com a população de Espírito Santo do Pinhal pautado sempre pelos princípios constitucionais e, principalmente, pela verdade.

Câmara Municipal de Espírito Santo do Pinhal, aos 4 de junho de 2018

Câmara de Espírito Santo do Pinhal(SP) divulga nota de esclarecimento sobre reajuste dos subsídios

Foto Google imagens
População de Espírito Santo do Pinhal(SP) demonstrou estar contrário ao reajuste.

Neste final de semana, o jornal Pinhal News em sua última edição n° 569, divulgou em  manchete sobre o aumento aprovado pela Câmara de 1,81% referente aos subsídios pagos aos agentes políticos de Espírito Santo do Pinhal(SP).

Nas redes sociais foram inúmeros compartilhamentos e comentários contrários ao aumento.

O Portal de Pinhal procurou a Câmara Municipal para esclarecer melhor os fatos e informar de maneira responsável, ética e imparcial sobre estes reajustes.

Segue abaixo na íntegra a nota de esclarecimento emitida nesta segunda-feira, 04 de junho de  2018.

ESCLARECIMENTO


Em razão de matéria publicada pelo jornal Pinhal News em sua última edição nº 569 (2 de junho) sob o título “Prefeito e Vereadores aumentam o próprio salário”, de maneira tendenciosa e faltando com a verdade ao veicular a notícia sem os detalhes abaixo descritos, repercutindo via redes sociais e grupos de WhatsApp, a Câmara Municipal ESCLARECE:

1) O valor dos subsídios foi ATUALIZADO com base na inflação dos últimos 12 meses (data-base: 1º de março), ou seja, 1,81% dividido em duas vezes (1% em maio retroativo a março e 0,81% em julho retroativo a março) em paralelo à reposição feita ao funcionalismo público municipal.

2) O valor dos subsídios dos Vereadores foi fixado em 2016 através da Resolução nº 373, de 16 de agosto, cujo valor era de R$ 2.819,69, não tendo nenhum tipo de atualização ou correção durante o ano de 2017, conforme lei. Em 2018, a atualização foi de R$ 51,04, seguindo a reposição inflacionária do período, passando ao valor de R$ 2.870,73.

3) Levantamento feito nas cidades da região mostra que os subsídios brutos dos Vereadores dessas cidades variam entre R$ 1,5 mil e R$ 6,1 mil. Foram pesquisados os seguintes municípios: Divinolândia (R$ 1,5 mil), Santo Antônio do Jardim (R$ 1,8 mil), São João da Boa Vista (R$ 4,2 mil), Andradas (MG) (R$ 2,8 mil), Jacutinga (MG) (R$ 5,4 mil), Albertina (MG) (R$ 2.041), Vargem Grande do Sul (R$ 4,3 mil), Mogi Guaçu (R$ 6.026), Mogi Mirim (R$ 6,1 mil), Itapira (R$ 5,2 mil), Estiva Gerbi (R$ 3,4 mil), Aguaí (R$ 3,7 mil), Casa Branca (R$ 4,6 mil), São José do Rio Pardo (R$ 4.021), Mococa (R$ 3,4 mil) e Caconde (R$ 2,7 mil). Dentre essas cidades, Pinhal tem o 5º menor valor bruto (R$ 2,8 mil), à frente de Divinolândia (R$ 1,5 mil), Santo Antônio do Jardim (R$ 1,8 mil), Albertina (R$ 2.041) e Caconde (R$ 2,7 mil).

4) Por fim, o Poder Legislativo reafirma seu compromisso com a população de Espírito Santo do Pinhal pautado sempre pelos princípios constitucionais e, principalmente, pela verdade.

Câmara Municipal de Espírito Santo do Pinhal, aos 4 de junho de 2018
Publicidade
 Clique para acessar o site da Varanda Italiana
0 comentários via Blogger
comentários via Facebook

Nenhum comentário:

Postar um comentário