-- CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE --
Fotografia FBarella
A cultura popular é reverenciada neste belíssimo espetáculo gratuito, que será apresentado na próxima terça e quarta, 12 e 13 de junho, no Theatro Avenida em Espírito Santo do Pinhal.

Em 2018 a Confraria da Dança comemora vinte e dois anos de atividades relacionadas à pesquisa de linguagem própria, criação e produção artística com o projeto 'Circulação Mirabolante' .

A circulação abrange oito cidades do interior do Estado de São Paulo: 
Cerquilho, Marília, Pindamonhangaba, Ubatuba, Lençóis Paulista, Votuporanga, Espírito Santo do Pinhal e Botucatu, cumprindo dezesseis sessões do espetáculo MIRABOLANTE entre abril e julho/2018.


Fotografia FBarella
O espetáculo é um híbrido: é dança, mas também é teatro, tem texto, mas tem movimentos, coreografia. O Carnaval é o mote inicial de MIRABOLANTE, que além de ter direção artística do emblemático João das Neves, conta com a exclusiva trilha musical de Rafael dos Santos, composta por marchas-rancho, marchinhas e frevos, carregada da sonoridade múltipla e contagiante da cultura popular brasileira.

Uma ideia mirabolante
As deliciosas lembranças de nossos Carnavais de infância nos inspiraram a montar este espetáculo. Para começar a criação fomos desencavar histórias da festa que invade todo ano o país e traduz a alegria e o colorido de nossa gente. Ficamos sabendo que a brincadeira carnavalesca no Brasil foi trazida pelos portugueses ainda no período da colonização e tinha o nome de Entrudo. 
Continua depois da Publicidade
Nesta época as pessoas faziam uma bagunça nas ruas atirando farinha, água e lama uns nos outros. No final do século XIX a brincadeira ficou mais limpinha e organizada com os primeiros Bailes de Máscaras nos salões e com o surgimento dos Cordões, Blocos, Ranchos e as Grandes Sociedades, onde grupos de foliões fantasiados saíam às ruas em cortejo dançando e cantando. O frevo surgiu neste mesmo período, resultado de uma mistura da marcha com o maxixe e elementos da capoeira. 
Fotografia FBarella
No início do século XX surgiram os Corsos de Carnaval, onde as famílias saíam com seus carros enfeitados de flores para desfilar e fazer batalhas de confetes pelas ruas. Nesta mesma época foram formadas as primeiras Escolas de Samba. 

O Trio Elétrico foi uma invenção mais recente; no Carnaval de 1950 a dupla de músicos Dodô e Osmar resolveu sair com um velho Fordinho animando os brincantes das ruas tocando instrumentos criados por eles, as guitarras baianas. 

Encontramos também muitas figuras pitorescas que encantam a brincadeira, como os Zé Pereiras, os Clóvis, os Ursos e Bois, os Bonecos Gigantes. Percebemos que o Carnaval é uma festa em constante transformação que nunca deixa de lado o espaço pra brincadeira, proi mproviso, pra fantasiar extravagâncias. 

Fomos contagiados por todas estas mirabolâncias carnavalescas e então MIRABOLANTE nasceu.

Sinopse Mirabolante 
Misture dois bailarinos e um bom bocado de música e fantasia. O resultado é uma mirabolante brincadeira de Carnaval. O espetáculo passeia pelo mistério dos mascarados e as brincadeiras de assustar, recria o clima de nostalgia das matinês, pulsa na dança rebuscada dos passistas. Os bailarinos tocam, cantam e dançam embalados por frevos, marchas, marchinhas e jogos de palavras. Eles brincam pra valer, disputam no bate-bola, dão vida a esqueletinhos e bonecões, criam até uma tourada maluca. Nesta brincadeira tudo é permitido, quanto mais extravagante e imaginoso melhor para alegrar o Carnaval Mirabolante.

Serviço:

Espetáculo de dança para crianças "MIRABOLANTE" com a Confraria da Dança
Entrada gratuita

Terça-feira (12): apresentação as 14:30
Quarta-feira (13): apresentação as 09:00h para grupos pré-agendados de alunos da Rede Pública Municipal de Ensino e entidades assistenciais.

Local:
Theatro Avenida
Avenida Oliveira Mota, 50

Espírito Santo do Pinhal-SP
Informações: (19) 3661-6446


Ficha Técnica
direção artística: João das Neves
criação e interpretação: Diane Ichimaru e Marcelo Rodrigues
texto e letras das músicas: Diane Ichimaru
trilha musical: Rafael dos Santos
plano de iluminação: Marcelo Rodrigues
cenografia e figurinos: Diane Ichimaru
produção: Confraria da Dança
duração do espetáculo: aprox. 45 minutos
faixa etária: livre para todos os públicos
teaser: