-- CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE --
Alexandre Staut / Livro O incêndio / Cia da Hebe
Lançamento acontece no sábado (dia 7 de julho), na Cia da Hebe, em Espírito Santo do Pinhal

O romance de ficção O incêndio, de Alexandre Staut, tem como personagem Antonio, funcionário de uma biblioteca decadente, que está preste a ser desativada pela prefeitura de uma cidade indefinida do Brasil.  


Em fluxo de consciência, o bibliotecário abre livros, lê trechos e relata o seu amor pela literatura, tudo isso entremeado de uma luta quixotesca para que a biblioteca continue a funcionar, mesmo que autoridades falem que o prédio está caindo aos pedaços, que tem ninhos de pombas no telhado, ratos pelas frestas e obras arruinadas por cupins. 

PUBLICIDADE
O livro traz dois incêndios. Um real e outro implícito. Este, diz respeito aos primeiros amores adolescentes. Entre as cenas da escola, o narrador relembra um tempo perdido em que tenta assimilar as primeiras paqueras, as partidas em campos de futebol, as lembranças das aulas de literatura, ciências e matemática, e a fuga para os livros.     

Trecho do texto de orelha, de Leonardo Tonus (Diretor do Departamento de Português da Université Sorbonne-Paris, condecorado ‘Chevalier des Palmes Académiques’, pelo Ministério de Educação francês, e ‘Chevalier des Arts et des Letres’, pelo Ministério da Cultura francês): 

 “Narrado por um bibliotecário, O incêndio evoca os últimos suspiros de uma biblioteca decadente, prestes a ser incendiada. Aqui, o universo dos livros é pretexto a uma viagem literária que coloca em relevo toda a complexidade de nossa banal existência: a camaradagem dos ambientes das salas de aula, nossas frustrações adolescentes, a descoberta da sexualidade e, por fim, a paixão pela leitura.

A estrutura mise en abyme conduz grande parte do romance, estabelecendo um constante diálogo entre os mundos ficcional e realístico – cujas fronteiras acabam por se romper. Dessa fratura surge o olhar crítico do autor, que por uma escrita do cotidiano – apurada e minuciosa – não perde de vista o contexto sócio-histórico contemporâneo ao discutir assuntos espinhosos do mundo atual.

Sobre o autor
Alexandre Staut nasceu em Pinhal (SP), em 1973. É autor dos romances "Jazz band na sala da gente" (Toada edições, 2010); "Um lugar para se perder" (Dobradura editorial, 2012); do infantil "A vizinha e a andorinha" (Cuore editora, 2015) e do livro de gastronomia "Paris-Brest" (Companhia Editora Nacional, 2016), ganhador do Gourmand World Cookbook Awards e finalista do Prêmio Jabuti e do Prêmio Prazeres da Mesa, em 2017.

É o idealizador e o editor da revista literária São Paulo Review. 

Na dramaturgia, criou o roteiro do filme "O anjo da guarda de Caio Fernando Abreu". Como ator, participou da peça "Ça Ira", do francês Joël Pommerat e do filme "A moça do calendário", de Helena Ignez (lançamento em maio de 2018). Escreveu para o teatro a peça "Marquesa", sobre Madame de Pompadour, encenada no Festival Satyrianas. 

O romance "O incêndio" (Folhas de Relva Edições) foi lançado no Salon du Livre de Paris e na Embaixada do Brasil em Bruxelas.  www.alexandrestaut.com.br

Serviço:
Lançamento de O Incêndio, de Alexandre Staut (Folhas deu Relva Edições, 200 págs., R$ 36,00)

Sábado, dia 7 de julho, a partir das 20h, na CIA da HEBE, Rua R. Cap. João Mendes Batista Silva, 175 - Centro, Espírito Santo do Pinhal