-- CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE --
Idosos reclamam que lei de isenção na tarifa não está sendo cumprida pela Tuga
Lei municipal suspende o pagamento de tarifas no ônibus coletivo para pessoas com mais de 60 anos. A empresa Tuga alega que está cumprindo a determinação legal, que destina 10% dos assentos dos ônibus aos idosos.

Na última sessão da Câmara de Pinhal, vereadores denunciaram dezenas de reclamações recebidas por usuários do transporte público. A queixa principal vem dos idosos, que alegam que empresa Tuga não está cumprindo a Lei Municipal que suspende o pagamento de tarifas para pessoas com mais de 60 anos de idade.

Segundo a presidente da Câmara Municipal de Espírito Santo do Pinhal, Cristina Brandão Domingues (MDB), usuários, principalmente idosos, têm procurado a Câmara Municipal indignados pela maneira como alguns motoristas os tratam de forma mal-educada, inclusive ficando bravos quando se pergunta sobre a lei municipal (gratuidade para aqueles acima de 60 anos e autorizando a entrada gratuita por ambas as portas) aprovada pelo Legislativo. 


A vereadora também denunciou que a empresa não estariam deixando os idosos entrarem pela porta traseira e não estariam parando perto de calçadas para facilitar a subida e descida. 

"Já solicitei uma reunião com o diretor da Tuga, mas ele sempre alega algum tipo de compromisso e, agora, falei pra ele marcar para esta quinta ou sexta para que possamos resolver os problemas apresentados." - disse a Presidente da Câmara.


Idosos reclamam que lei de isenção na tarifa não está sendo cumprida pela Tuga

O vereador Jhonny Laurindo (PSD) também informou ter sido “muito procurado por usuários da empresa, principalmente idosos, que estão sendo impedidos de entrar gratuitamente pela porta traseira quando os assentos da parte da frente ficam ocupados."

Jhonny Laurindo (PSD) aproveitou ainda para esclarecer que não partiu do Prefeito e nem dos Vereadores essa proibição, como andam dizendo alguns por aí, isso é mentira, essa proibição foi uma decisão exclusiva do dono da empresa


"O Estatuto do Idoso diz que 10% dos assentos dos ônibus devem ser destinados aos idosos. O dono da Tuga se apega a isso, que está cumprindo a determinação legal, no entanto gostaria de fazer um apelo em nome dessas pessoas que tanto carecem do transporte, eu sei da situação da empresa, mas vamos ter um pouco mais de sensibilidade social, peço de coração uma atitude da empresa para que, através do diálogo, possamos resolver essa situação” - disse o vereador Jhonny Laurindo (PSD).

Vereador Marquinho Rocha (MDB) comentou sobre o caso:
"Causa estranheza cinco termos aditivos assinados em setembro entre Prefeitura e Tuga, que somam R$ 2,9 milhões."

Segundo o vereador, "Uma empresa que deixa a desejar, cortou linhas, ônibus velhos, usando diesel como combustível, que é mais poluente que o biodiesel, trancando a porta na cara dos aposentados, o município se curvando ao diretor da empresa, atrasa os horários, lei aprovada pela Câmara Municipal (gratuidade para aqueles acima de 60 anos e autorizando a entrada gratuita por ambas as portas) e não cumprida, quem está ganhando com isso?"

Adriano Salvi, vereador do PSDB, também se posicionou sobre o caso, informando as mesmas reclamações recebidas por todos os outros vereadores. Segundo Adriano, de 10 reclamações que recebe, 7 são referentes à empresa de transporte Tuga.

Já, o vereador Gilberto Viola (PSDB) defendeu levar esse problema ao Ministério Público, e se for o caso realizar uma nova licitação, caso a empresa TUGA não quiser atender o usuário da maneira correta.

Com todo esse transtorno, a população pinhalense pede cobrança dos vereadores para que a empresa cumpra a lei municipal e melhore as condições do serviço de transporte coletivo.

Matéria exclusiva do Portal de Pinhal
Com informações da Câmara Municipal
Fotos do site Ônibus Brasil