-- CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE --
Entre 2010 e 2018, Espírito Santo do Pinhal apresentou um crescimento de 5,44%, segundo IBGE.
Espírito Santo do Pinhal possui 44.186 habitantes, segundo a mais recente estimativa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Em 2010 a população era de 41.907 habitantes. Os números foram divulgados em agosto e revelam que o Brasil tem uma população de 208,5 milhões de pessoas e uma taxa de crescimento populacional de 0,82% em comparação ao ano passado.

A revisão de 2018 apontou que a vizinha Itapira possui 74.299 habitantes. O título de município menos populoso da microrregião está com Estiva Gerbi, com seus 11.198 habitantes. Também foram atualizados os números de Artur Nogueira (53.450), Santo Antonio da Posse (23.085), Conchal (27.820), Engenheiro Coelho (20.284) e Holambra (14.579).

O município de São Paulo continua sendo o mais populoso do país, com 12,2 milhões de habitantes, seguido pelo Rio de Janeiro (6,7 milhões de habitantes), Brasília e Salvador (cerca de 3 milhões de habitantes cada). Serra da Saudade (MG) é o município brasileiro de menor população, 786 habitantes, seguido de Borá (SP), com 836 habitantes, e Araguainha (MT), com 956 habitantes.

No ranking dos estados, os três mais populosos estão na região Sudeste, enquanto os cinco menos populosos estão na região Norte. O líder é São Paulo, com 45,5 milhões de habitantes, concentrando 21,8% da população do país. Roraima é o estado menos populoso, com 576,6 mil habitantes (0,3% da população total).

As estimativas populacionais municipais são um dos parâmetros utilizados pelo Tribunal de Contas da União no cálculo do Fundo de Participação de Estados e Municípios e são referência para vários indicadores sociais, econômicos e demográficos. Esta divulgação anual obedece ao artigo 102 da Lei nº 8.443/1992 e à Lei complementar nº 143/2013.

As populações dos municípios foram estimadas por um procedimento matemático e são o resultado da distribuição das populações dos estados, projetadas por métodos demográficos, entre seus diversos municípios. O método baseia-se na projeção da população estadual e na tendência de crescimento dos municípios, delineada pelas populações municipais captadas nos dois últimos Censos Demográficos (2000 e 2010).

Com informações de A Comarca e IBGE