Continua depois do anúncio
Mudanças no horário de verão pode afetar quem comprou passagem de avião

A Associação Internacional de Transporte Aéreo (IATA) emitiu um comunicado nesta sexta-feira (5) afirmando " profunda preocupação" com o adiamento do horário de verão no Brasil para o dia 18 de novembro, ao contrário de 4 de novembro, como havia sido planejado anteriormente.

"Essa mudança, feita em prazo muito curto terá sérias consequências para milhões de passageiros que já compraram passagens ou fizeram planos, já que as companhias aéreas terão que reajustar os horários de voos e de conexão.

Leia também: Eleições 2018: mudanças no início do horário de verão

O pedido para mudar o início do horário de verão foi encaminhado pelo Ministério da Educação à Presidência da República por conta da realização do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). As provas do Enem estão marcadas para os dias 4 e 11 de novembro em todo o país.

Também interrompe o planejamento da malha de mais de 50 companhias aéreas, domésticas e internacionais, que operam no Brasil. Solicitamos ao Ministérios da Casa Civil, Transportes, Minas e Energia, a Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) e a Secretaria de Aviação Civil (SAC) reconsiderar essa mudança e iniciar o horário de verão como originalmente previsto, em 4 de novembro", afirma Dany Oliveira, Diretor Geral IATA Brasil.

No início do horário de verão, os relógios devem ser adiantados em uma hora. O horário é adotado nos estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Espírito Santo, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e o Distrito Federal.

Fonte da Sputiniknews