-- CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE --
Aeroporto de São Carlos já está autorizado a receber aviões para manutenção e reparos
O alfandegamento da pista e pátio do aeroporto foi publicado no Diário Oficial desta segunda-feira 26; operações já podem ocorrer a partir desta data

São Paulo, 28 de novembro de 2018 - A Receita Federal do Brasil alfandegou, no último dia 21 de novembro, duas áreas do Aeroporto Internacional Mário Pereira Lopes (São Carlos), conforme publicação no Diário Oficial no dia 26 de novembro. Com esta medida, o aeroporto administrado pelo Departamento Aeroviário do Estado (DAESP) já está autorizado a receber voos internacionais destinados exclusivamente à manutenção e reparos de aeronaves.

Os espaços alfandegados são o Pátio de Estacionamento de Aeronaves, que mede 23 mil m2 e a Pista de Pouso com 1.620 metros de comprimento. O período de abertura ao tráfego das aeronaves que desejarem pousar no aeroporto necessitará do prévio agendamento com os órgãos responsáveis: Secretaria da Receita Federal do Brasil, com o Departamento de Polícia Federal, Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) e a Secretaria de Defesa Agropecuária do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento.

A internacionalização eliminará a necessidade de nacionalização para voos "ferry" destinados ou originados em São Carlos, o que era feito em outro aeroporto internacional. Atualmente, a prestação de serviços de manutenção e reparos de aeronaves é a principal operação de aeronaves de grande porte no aeroporto, onde a LATAM mantém seu principal Centro de Manutenção de Aeronaves instalado em área contígua ao aeródromo.

As operações internacionais aumentarão a competitividade do centro de manutenção brasileiro frente ao de outros países, já que os custos operacionais serão cerca de 9% mais baratos, levando-se em conta diárias, gastos com combustíveis, pousos e decolagens. Com custos menores, a expectativa da LATAM é ampliar a prestação de serviços de manutenção pela conquista de novos contratos também junto a outras companhias aéreas estrangeiras.

O crescimento dessas atividades contribuirá para fortalecer ainda mais a posição da região de São Carlos e Araraquara como polo relevante da indústria aeronáutica brasileira. A região já é reconhecida pela formação de engenheiros e profissionais especializados, com cursos reconhecidos em universidades públicas (USP e UFSCar) e escolas técnicas, e conta com uma unidade industrial da Embraer instalada em Gavião Peixoto.

O Aeroporto Estadual de São Carlos opera com aviação geral (executiva), além de atender empresas com foco na manutenção de aeronaves, e integra a rede do DAESP, que administra 20 aeroportos no Estado. Deste total, 14 atendem a aviação geral (executiva e táxi-aéreo) e seis operam com aviação regular (comercial).