-- CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE --
Médicos da Santa Casa de São João da Boa Vista paralisaram o atendimento nesta sexta
Na tarde desta sexta-feira (30), os médicos do corpo clínico da Santa Casa de Misericórdia Dona Carolina Malheiros, em São João da Boa Vista, enviaram nota à imprensa comunicando paralisação do atendimento.

De acordo com o documento, assinado pelo médico Adriano Vaso R. da Silva, diretor clínico do hospital, os atendimentos ficam paralisados a partir das 18h desta sexta (30), permanecendo apenas assistências médica a pacientes internados e aos casos que forem urgência e emergência.

A decisão de parar os atendimentos ocorreu em Assembleia Geral Extraordinária dos médicos, realizada na quinta-feira (29). Segundo a nota, a decisão dos profissionais “é resultado da grave crise financeira vivida pela instituição, situação que acaba por impedir que haja condições adequadas de trabalho”.
.
Ao jornal O MUNICIPIO, médicos explicaram que estão com os salários atrasados desde setembro e que não existe perspectiva de receberem. “Nós entramos em contato com a administração do hospital e pedimos que nos dessem uma previsão, mas infelizmente isso não ocorreu. Então, não nos restou outra alternativa a não ser parar. Até porque muitos médicos vivem apenas da Santa Casa e precisam receber seus salários”, disse um membro do corpo clínico.

O MUNICIPIO ainda apurou que a paralisação será de 30 dias ou até que os salários sejam regularizados. Caso contrário, os médicos podem partir para uma paralisação total, incluindo casos de urgência e emergência. Inclusive, o diretor clínico já estaria preparando contato com o CRM (Conselho Regional de Medicina) para saber quais providências devem ser tomadas para uma possível paralisação total.

Caso isso ocorra, pacientes de São João da Boa Vista e região terão que ser enviados para hospitais de outras localidades.

O documento comunicando a paralisação também foi enviado a diversas autoridades da cidade, como o prefeito municipal, o promotor de justiça Donisete Tavares, entre outros.

QUEM SERÁ ATINGIDO
O MUNICIPIO também questionou os médicos se apenas os pacientes do SUS serão atingidos pela paralisação. Porém, os profissionais disseram que até mesmo os usuários do Mais Saúde e outros planos atendidos no hospital ficarão com atendimentos suspensos, sendo recebidos apenas os casos de urgência e emergência.

Para isso haverá um médico do corpo clínico de plantão fazendo a triagem do que realmente necessita de atendimento e o que pode ser recusado.

O QUE FUNCIONA
Com a paralisação parcial já iniciada, apenas casos que configurem urgência e emergência serão atendidos pelos médicos, bem como a assistência aqueles que estão internados.
Exemplos de urgência e emergência são fraturas, traumatismos cranianos e abdominais etc. Já cirurgias eletivas como hérnias, vesícula, procedimentos de oncologia, entre outros, estão todos suspensos.

SANTA CASA
Em contato com a administração da Santa Casa, a mesma informou que soma todos os esforços para a regularização, o quanto antes, das solicitações elencadas pelos profissionais. “O empenho da gestão da entidade está em encontrar alternativas para o suprimento financeiro neste instante em que os recursos se esgotaram. Neste momento, somam-se esforços e parceria das entidades Santa Casa, Prefeitura, UniFAE e Mais Saúde”, afirmou.

Por Reinaldo Benedetti.