-- CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE --

Nas férias, saiba como suspender serviços de telefone, internet e TV por assinatura
TV a cabo e telefone podem ser suspensos por até 120 dias sem cobrança de taxa

Quem deixa sua residência desocupada por mais de um mês, seja viajando de férias ou fazendo um curso fora, por exemplo, pode solicitar a suspensão de alguns serviços, como água, telefonia fixa e móvel, TV por assinatura, internet banda larga, entrega de publicações e academia. As regras, no entanto, variam, e o consumidor deve entrar em contato com as empresas para conhecer o procedimento necessário para a suspensão, aconselha Fátima Lemos, assessora técnica do Procon-SP

Em tempos de crise, suspender um serviço pode ser uma boa solução para aliviar o bolso. Mas, para ter certeza se fará economia, o consumidor deve verificar por quantos dias ficará sem utilizar os serviços e entrar em contato com as prestadoras para saber se haverá ou não cobrança pela interrupção temporária, alerta Flávio Caetano, diretor do Instituto Brasileiro de Política e Direito do Consumidor (Brasilcon):

— Se o consumidor ficar mais de 30 dias fora de casa, ele pode pedir a interrupção dos serviços de telecomunicações sem que lhe seja feita a cobrança de qualquer tarifa. Neste caso, é vantajoso, pois trata-se de uma mensalidade a menos no orçamento do mês, e a economia é significativa.

Os serviços de telefonia móvel e fixa ou de TV por assinatura não têm custo para serem desligados ou qualquer taxa de reativação. A regra, destaca Fátima, se aplica para períodos de 30 a 120 dias de suspensão temporária. Após suspensos, dispensam pagamento mensal.

Interromper o fornecimento de água, no entanto, implica cobrança de taxa para suspensão e para religar o serviço. Caetano destaca que, com ou sem taxa, há uma condição básica para fazer essa solicitação: estar com as contas em dia. Ele recomenda atenção:

— O consumidor precisa verificar se essa ausência será a mais longa em 12 meses ou durante a vigência do contrato, porque a suspensão sem custo só pode ser feita uma vez neste período. Fora desses prazos, as empresas podem cobrar, mas devem informar os valores para a suspensão temporária. Essa informação é direito do consumidor, e a prestadora de serviço tem o dever de oferecê-la em seu SAC.

A regulamentação está prevista nos seguintes regulamentos:

Banda larga: https://goo.gl/TzrBP9
Telefone fixo: https://goo.gl/gD9WiL
TV por assinatura: https://goo.gl/Eg18iC

Fonte O Globo