-- CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE --
Pesquisadora mogimiriana está entre os mais influentes do mundo
Uma mogimiriana está na lista dos pesquisadores mais influentes e citados do mundo em artigos científicos no ano de 2018, de acordo com a Clarivate Analytics, empresa de consultoria e pesquisa científica e acadêmica, com sede nos Estados Unidos. Renata Valeriano Tonon está numa listagem que leva em consideração o número de citações por artigos publicados no período de dez anos. Os selecionados fazem parte do grupo de 1% de cientistas com as mais altas médias de citações nesse período. Cerca de seis mil pesquisadores foram selecionados. Outros 11 cientistas brasileiros também estão na lista.

Renata é pesquisadora da Embrapa Agroindústria de Alimentos, com sede no Rio de Janeiro, desde 2010, onde atua principalmente nos temas extração e microencapsulação de compostos bioativos; tecnologia de membranas e aproveitamento de resíduos agroindustriais. Seus artigos mais citados são relativos ao doutorado e pós-doutorado, quando trabalhou na obtenção de uma polpa de açaí em pó rica em compostos antioxidantes e na microencapsulação dos óleos de linhaça e de café torrado. Os trabalhos foram publicados entre 2009 e 2012.

Me sinto grata pelo reconhecimento de nosso trabalho e fico feliz em poder aplicar o conhecimento adquirido, durante esse período, no desenvolvimento de produtos e processos em parceria com empresas que têm nos procurado na Embrapa. É a ciência se transformando em tecnologia e inovação
declarou.
Isso mostra o potencial que o Brasil tem de fazer ciência de alta qualidade, requisito fundamental para se produzir tecnologia de alta qualidade, e a importância de se ter investimentos em pesquisa, tão escassos ultimamente no país
disse ainda. Renata possui graduação, mestrado e doutorado em engenharia de alimentos pela Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), com doutorado-sanduíche no Centre de Cooperation Internationale en Recherche Agronomique pour le Développement (Cirad), em Montpellier, França.

Tem experiência nas áreas de Engenharia, Ciência e Tecnologia de Alimentos, com ênfase em Engenharia de Processos, atuando principalmente nos seguintes temas: microencapsulação de compostos bioativos, spray drying, tecnologia de membranas, aproveitamento de resíduos agroindustriais e propriedades físico-químicas dos alimentos.

Atualmente, também atua como docente permanente no Programa de Pós-Graduação em Ciência de Alimentos da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), e é bolsista do programa Jovem Cientista do Nosso Estado, da Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio de Janeiro (Faperj). Antes de entrar na Embrapa, foi docente permanente da UFRRJ (Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro) e trabalhou na Univesidad de Vigo, na Espanha.

Fonte A Comarca