-- CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE --

Filha do casal Lázaro Roberto Pettarelli e Celi Figueiredo, Caroline estudou e se formou nos colégios Divino Espírito Santo e Anglo Pinhal.

Caroline Figueiredo Pettarelli da Informática Biomédica, curso interunidades entre as Faculdades de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP) de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto (FFCLRP), ambas da USP, integrou a equipe vencedora da 1ª Edição do Hackathon Raízen 2019.

O tema da competição foi Os postos de Combustíveis do Futuro, onde os participantes tiveram que desenvolver uma inovação aplicada a esse segmento de negócio a longo prazo. A competição foi nos dias 23 e 24 de março em Piracicaba e durou cerca de 32 horas ininterruptas, com 36 participantes, divididos em seis grupos. Além da Caroline fizeram parte do grupo vencedor: Augusto Bondança, Levi Faria, Felipe Rodrigues, Junior Magalhães e Matheus Catossi. O prêmio para os vencedores foi um Macbook Air para cada membro do grupo e entradas para o Shell Open Air.

Projeto vencedor
Segundo Caroline, a característica proposta pelo seu grupo poderá facilitar a compra e ainda ajudar a empresa a conhecer melhor seus clientes, com características (feature) para um aplicativo já existente na Shell (Shell Box), empresa do grupo. “Desenvolvemos um protótipo da ideia, no qual o processo de compra por aplicativo fica muito mais ágil e simples, facilitando inclusive a escolha e o deslocamento do cliente”.

Caroline cursa o último ano de Informática Biomédica e faz iniciação científica, com bolsa e projeto de pesquisa financiado pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp), no Laboratório de Bioengenharia da FMRP, com orientação do professor Antonio Carlos Shimano. É membro da entidade Neuron, grupo fundado por alunos da USP em Ribeirão Preto em 2018. O objetivo principal é transformar o Brasil em um país competitivo e capaz de atuar nas diversas áreas da Ciência dos Dados e Inteligência Artificial. O grupo oferece serviços que vão desde treinamentos em programação (Python), Machine Learning Aplicado, Data Science, Análise de Dados com Excel e R até serviços de consultoria inteligente com a formulação e aplicação de modelos preditivos para melhores tomadas de decisão. Caroline é  líder do Projeto Data Girls na Neuron.

Por: Rosemeire Talamone
Fonte USP / Ribeirão Preto