-- CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE --

Após tentativa de censura, Stand Up ‘Bullying Arte’ tem três sessões lotadas em Pinhal
Com local de exibição alterado 3 vezes, Stand Up registrou três sessões lotadas na Pizzaria Varanda Italiana.

Léo Lins é um dos principais comediantes da nova geração do humor no Brasil. Adotando uma vertente de humor negro e politicamente incorreto, ele tem protagonizado quadros polêmicos no The Noite, programa diário de Danilo Gentili no SBT e lota teatros por todo o Brasil com seu espetáculo de humor ‘Bullying Arte’ mas também irritado alguns políticos, pessoas públicas e acumulado notas de repúdio e censura.

O comediante diz que já houveram diversas tentativas de censura e notas de repúdio durante o tempo em que tem se apresentado com seus shows: “Eu tive notas de repúdio em Penápolis (SP), Birigui (SP), Santarém (PA), Capivari de Baixo (SC) e agora em Espírito Santo do Pinhal (SP).

Já tive de mudar de cidade o meu show, para a cidade vizinha, porque políticos conseguiam cancelar a apresentação na véspera, mas mesmo assim o público ia e acompanhava.

O caso mais curioso foi o do governador do Mato Grosso do Sul, André Putinelli fez um pedido para cancelar o meu show porque eu havia falado publicamente que ele estava sendo denunciado por desvio de verbas públicas. No entanto, antes do pedido de cancelamento chegar até mim ele foi preso. Que coisa não?”, relata Léo Lins.

Questionado sobre como funciona seu show, o comediante revela sua ‘fórmula de sucesso’: “É tudo muito espontâneo. Além das piadas que eu faço com as informações que eu recebo dos habitantes do local pela internet, há um momento onde os espectadores são convidados a subir ao palco para serem 'homenageados' através de piadas feitas ali na hora, é o que na comedia é conhecido como ‘fritada’, sem mi mi mi e sem ressentimentos”.