-- CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE --

 

Projeto de Lei pretende aumentar o salário mínimo em 2020 para R$ 1040,00

Na última quinta-feira (08), a Comissão Mista de Orçamento (CMO) aprovou o projeto de Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) que estabelece o valor do salário mínimo em 2020 em R$ 1.040,00.   Em relação ao valor atual, um aumento de 4,2%. O Projeto de Lei ainda precisa ser aprovado em sessão conjunta do Congresso Nacional e ser aprovado pelo atual presidente. 
Em paralelo a isso, uma pesquisa do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (DIEESE) apontou que, com base no atual salário mínimo do brasileiro de R$998, o valor real para suprir todos os gastos deveria ser de R$ 4.135,55. O valor proposto de R$ 1 040,00, só equivale a aproximadamente 25% do valor sugerido pela pesquisa. 
A jornalista Jéssica Luara ganha pouco mais de um salário mínimo e vive o constante desafio de manter as contas em dia. “Com o meu salário, pago aluguel, faço compras no supermercado, tenho gastos com transporte, luz e internet. Pode parecer impossível, mas sou bastante controlada com as finanças, e sempre coloco o aluguel e o curso como prioridades”, pontua. 
Um apoio fundamental foi ter sido beneficiada com uma bolsa de estudo para o curso técnico de Rádio e Tv. “Consegui uma bolsa de estudo através do Educa Mais Brasil. Tenho 50% de desconto nas mensalidades. Fiz muitas contas para que tudo coubesse no meu orçamento mensal, mas sem essa ajuda do programa seria impossível”, compartilha. 
Aline Paim, também jornalista, vive a mesma situação. “Acho que o maior desafio é saber estabelecer prioridades, diferenciar o que é necessário do que é desnecessário. Muitas vezes, gastamos com coisas que não são imprescindíveis”, avalia. Para organizar e manter as contas equilibradas, ela dá uma dica. “Tenho uma planilha onde acompanho em todos os 12 meses do ano as minhas despesas fixas”. 

Agência Educa Mais Brasil