-- CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE --

Os dados foram reunidos em uma pesquisa da Unicef

Os planos para a educação no Brasil vêm conscientizando de que só assim é possível um futuro melhor.  Apesar das tentativas empregadas, ainda é alto o número de estudantes reprovados ou que abandonaram os estudos: 3,5 milhões. O levantamento se baseou nas informações do Censo Escolar 2018, do Ministério da Educação.

Esses dados são de uma pesquisa da Unicef e do Instituto Claro referente ao ano de 2018, onde foram registradas 48,5 milhões de matrículas na Educação Básica , distribuídas entre a educação infantil, ensino fundamental e médio. Desse total, 2,6 milhões foram de alunos reprovados, sendo 1,2 milhão pretos e pardos. Outro fator que chama a atenção é a diferença entre idade-série. Isso porque 1 em cada 5 estudantes de escolas públicas tem dois ou mais anos de atraso escolar.

Um outro fator que se destaca é o atraso escolar presente na população indígena, com 41% dos seus alunos matriculados enfrentando a situação. O abandono da escola também chegou a números muito altos. Ao menos 15 mil crianças e estudantes indígenas abandonaram os estudos.

Também uma situação semelhante acontece com os alunos com deficiência. São mais de 383 mil estudantes com atraso nos estudos, cerca de 48,9% dos matriculados.

De acordo com o estudo, o ensino médio é a etapa com o maior número de discentes que desistiram da escola. São mais de 460 mil alunos em situação de abandono escolar, o que representa 7% do total de matrículas nesse nível.

Bolsas de estudo de até 70% de desconto

Por pensar na inclusão educacional como forma de melhorar a qualidade de vida de muitos brasileiros, e sabendo da condição financeira dos mesmos, o Educa Mais Brasil insere pessoas na educação com bolsas de estudo de até 70% de desconto, que vão desde a educação infantil até a pós-graduação. Acesse o portal do parceiro e veja as opções disponíveis em sua cidade.

Fonte: Agência Educa Mais Brasil